Logo Imidiata Comunicação

Artigos / Junho, 2020

Mídia Social: como surgiu e quais foram os seus impactos na comunicação

As mídias sociais estão presentes na vida de milhares de pessoas espalhadas porto do o mundo, nelas, qualquer pessoa com acesso à internet pode se conectar a nível global com quem quiser, além de claro, encontrar conteúdos diversos sobre temas variados.



Elas revolucionaram as formas de se relacionar e se comunicar, ditaram tendências, construíram hábitos, comportamentos e mudaram drasticamente o mercado da comunicação.

O seu impacto na cultura foi tão grande (nível mundial), que conquistou um dia só para chamar de seu, no dia 30 de junho é celebrado mundialmente o Dia da Mídia Social.

Para celebrar, fizemos esse artigo com algumas curiosidades sobre o surgimento da data, das próprias mídias sociais e claro, sobre o impacto que elas causaram no mercado da comunicação. Confira!

O que são mídias sociais?

Bem, você pode não saber exatamente qual é o conceito do que é uma mídia social ou até achar que não sabe o que é isso, mas se está lendo esse artigo, você com certeza já conhece pelo menos uma, os blogs.

As Mídias Sociais nada mais são do que sistemas desenvolvidos para possibilitar a interação social entre pessoas a partir da criação e do compartilhamento de informações nos mais variados formatos. Ou seja, as mídias sociais são os canais e ferramentas (como sites e aplicativos, por exemplo), que permitem a comunicação entre seus usuários, seja por meio de palavras, fotos, vídeos e áudios. Para que fique ainda mais claro, podemos citar as Mídias Sociais mais conhecidas no mundo, que são: Facebook, Youtube, Instagram e WhatsApp.

Ou seja, de modo simples, as Mídias Sociais são canais que promovem a disseminação de informação de forma descentralizada e incentiva a interação entre as pessoas.

Qual é a diferença entre mídias sociais e redes sociais?

Essa é uma dúvida muito comum entre as pessoas, afinal “qual é a diferença entre mídia social e rede social? Não são a mesma coisa?” Essa confusão acontece, pois a diferença entre as duas é uma linha muito tênue.

A diferença é simples, basicamente as Redes Sociais tem como foco a interação entre as pessoas, enquanto as Mídias Sociais tem como foco a disseminação de conteúdos diversos.

Contudo, lembre-se que uma característica não anula a outra, diversas redes sociais são categorias de mídias sociais, como o Facebook, que tem como foco a interação entre as pessoas. Enquanto algumas mídias sociais, também são redes sociais, como o Youtube, que tem como foco a divulgação de conteúdos em formatos de vídeo, mas possui um campo para que as pessoas possam interagir através de comentários.

Como surgiu o Dia da Mídia Social?

O Dia da Mídia Social, que também é o Dia do Social Media (profissional que administra redes sociais de empresas, organizações, etc), foi criado no ano de 2010 pelo Mashable, portal norte-americano com foco em notícias sobre tecnologia e negócios, a fim de celebrar a importância e os impactos que as Mídias Sociais tiveram na comunicação de forma global.

A ideia surgiu como uma iniciativa, que convidava todos os usuários constantes das mídias sociais a refletirem sobre quão grandiosas e importantes foram as mudanças causadas por elas na vida das pessoas.

No ano de 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU), celebrou oficialmente pela primeira vez o Dia da Mídia Social. Desde  então a data é celebrada em mais de 90 países ao redor do mundo, geralmente com grandes eventos relacionados a área.

Como surgiram as Mídias Sociais?

Por instinto, o ser humano possui a necessidade de se relacionar, por isso as redes sociais, por si só, existem desde sempre. Na antropologia, Rede Social é um complexo de relações entre pessoas que fazem parte de um mesmo grupo, que tem como objetivo facilitar a interação.

Contudo, no âmbito digital, as redes sociais surgiram de um jeito um pouco diferente, por isso trouxemos para você uma linha do tempo de como foi o nascimento e evolução das redes sociais até se tornarem os fenômenos que conhecemos hoje.

Classmates (1995) e SixDegrees (1997)

Estes foram os precursores das redes sociais. Classmates era uma plataforma com serviço pago, que tinha como objetivo possibilitar o reencontro de pessoas que estudaram juntas, tanto no colégio, quanto na faculdade.

Em seguida, surgiu o SixDegrees, que basicamente aprimorou a ideia de seu antecessor, incrementando características que ainda são encontradas nas redes sociais, que utilizamos atualmente. Nele era  possível criar um perfil, enviar mensagens privadas, publicar em murais para que outras pessoas pudessem ter acesso e “adicionar” amigos, por isso o SixDegrees ficou conhecido como a primeira rede social da história.

Em seu auge, a plataforma chegou a conquistar incríveis 3,5 milhões de usuários e encerrou suas atividades no ano de 2001.

Friendster (2002)

A rede social Friendster seguia um modelo, que ajudou a abrir portas para o surgimento de plataformas conhecidas como o Facebook e a febre brasileira Orkut. Mantinha um modelo bem parecido com o que conhecemos hoje e se consolidou como uma plataforma para possibilitar novos relacionamentos e até mesmo namoros. Ela tinha como foco fazer com que pessoas se encontrassem,  interesses românticos entre os amigos de seus amigos.

MySpace (2003)

Essa rede surgiu com a proposta de aprimorar as funções do Friendster, incrementando funções de customização de perfis com recursos multimídias, como fotos, vídeos, músicas e personalização através de códigos.

O MySpace nasceu com o intuito de ser um site de relacionamentos, contudo acabou se tornando conhecido por ser utilizado por bandas e cantores, tornando-se uma vitrine musical para os artistas independentes e com isso a plataforma foi se ajustando a esses usuários e suas necessidades.

LinkedIn (2003)

Após o sucesso do MySpace, o empresário Reid Hoffman teve a ideia de utilizar o mesmo método, que atraía os adolescentes nas redes anteriores em uma com foco em contatos profissionais. Dessa forma nasceu o conhecido LinkedIn, que deu as pessoas um perfil mais sério, quase em forma de currículo para que fosse possível a criação de um bom networking e relações empresariais.

Depois disso surgiram as redes mais conhecidas do mundo. Uma vez que o formato de redes sociais já estava sendo aderido e aceito pela população, foram surgindo as novas redes e que se mantêm firmes até hoje, claro, fazendo suas atualizações e seguindo as novas tendências para não caírem em esquecimento e serem consideradas antiquadas.

Após o LinkedIn as redes que surgiram respectivamente foram:

  • Orkut (2004)
  • Facebook(2004)
  • Twitter(2006)
  • Instagram (2010)
  • Snapchat (2011)

E claro, até hoje diversas outras estãosendo desenvolvidas e testando novos formatos, como o recente fenômeno TikTok.

Qual foi o impacto das mídias sociais na publicidade?

A partir do surgimento de plataformas como o MySpace, LinkedIn, Orkut, Facebook e Twitter, os relacionamentos mudaram drasticamente e consequentemente o mercado também precisou mudar e se adaptar a essa nova realidade.

Com a comunicação passando por grandes transformações, novas oportunidades de marketing surgiram. Foi então que banners e pop-ups em sites ficaram em alta, mas principalmente que as marcas mudaram a sua forma de se comunicar com o público.

Ao ter acesso a essas plataformas os consumidores ganharam uma coisa que não tinham, voz. Foi então que passaram de uma postura passiva para uma ativa,tornando-se protagonistas, pessoas com opiniões formadas sobre as marcas. Eles expressavam publicamente suas insatisfações, descontentamentos, experiências ruinse agora tinham esse discurso apoiado por uma rede de pessoas.

Nesse momento, em contato com um mercado com novos hábitos, a mudança foi mais do que necessária. As marcas passaram a se comunicar de forma com que criassem uma relação forte com seu consumidor, além de claro, atentar-se muito mais a como o seu serviço era prestado e seu produto desenvolvido, a fim de evitar a qualquer custo, embates com seu público, com agora um alcance a nível global.

Ao invés de apenas venderem os seus produtos/serviços as marcas passaram a vender ideais, posicionamentos e mensagens, para que dessa forma conquistassem a confiança de seu público, pensando como ele.

Claro, além dessa drástica mudança na forma de se comunicar com o público, as evoluções das mídias digitais ainda possibilitaram novas formas de medir resultados alcançados por ações e campanhas.

Com essas novas plataformas é possível mensurar o Retorno Sobre Investimento de cada cliente e fazer planejamentos criando estratégias a partir de dados reais, o que tornou a comunicação ainda mais assertiva.

É possível ter acesso ao número exato de quantos usuários acessam o seu site, seu perfil, quantos interagem com seu anúncio, quantos clicam em suas publicações, quantas conversões foram feitas, etc. Com tantos avanços, as mídias sociais fornecem acesso a uma infinidade de dados que facilita e torna todo o processo cada vez mais segmentado e efetivo.

Além disso, os dados ainda permitem que as agências apresentem a seus clientes resultados reais em números, mostrando exatamente o quanto seu investimento rendeu, o quanto trouxe em retorno para a empresa, fazendo assim com que confiem cada vez mais no trabalho de agências.

 

Bem, as mídias sociais passaram, continuando passando e passarão por transformações, esse é um processo natural. Cada dia são testados novos recursos, que podem melhorar ainda mais a experiência com seus usuários. Recursos ultrapassados vão sendo deixados de lado e novos vão surgindo.

Nós publicitários continuamos fascinados por esse mundo e explorando cada vez mais as suas ferramentas para fazer estratégias eficazes para todos os clientes. Que venham mais mudanças e que estejamos todos prontos para se transformar e se adaptar com elas.

Quer ler mais conteúdos como esse? Acesse nosso blog, temos certeza de que você vai adorar. Aproveite e acompanhe a gente nas mídias sociais: Instagram: @imidiata / Facebook: Imidiata Comunicação.