Logo Imidiata Comunicação

Artigos / Junho, 2021

Marketing inteligente e bom posicionamento: empresas que abraçam a diversidade

Conheça cases de sucesso que aliam boas estratégias e posicionamento, demonstrando a evolução do mundo corporativo


diversidade como estratégia e bom posicionamento em estratégias

É uma questão de ética e respeito valorizar pessoas independente de condição social, gênero, etnia, etc. Esses valores também devem estar presente em ambientes corporativos, incentivando a inclusão. 

Isso se faz necessário por que em pleno 2021 ainda existem propostas de lei e discursos que almejam tirar a visibilidade de minorias que conquistaram seu espaço ao longo da história.

Estamos em junho, mês em que se celebra o Orgulho LGBT+, logo, nada mais relevante que falarmos sobre como o movimento impacta a publicidade e marketing da atualidade.

Observa-se diversas marcas com ícones nas cores do arco-íris, campanhas com protagonismo de pessoas LGBTs, e tantas outras ações que demonstram o apoio de empresas ao movimento. 

Portanto, é interessante analisarmos empresas e marcas que estão alavancando a performance de seu marketing com estratégias e posicionamento baseados na diversidade. Quer analisar com a gente? Então, siga a leitura!

O mundo corporativo evoluiu com a diversidade

Segundo uma pesquisa realizada por especialistas em gestão de negócios, empresas mais diversificadas conseguem atrair os melhores talentos, aumentam seu foco no cliente, a satisfação dos funcionários e melhoram a tomada de decisões, além de garantir mais facilmente a licença para operar.

A pesquisa também revelou que nas empresas onde o ambiente de diversidade é reconhecido, os funcionários estão 17% mais engajados e dispostos a ir além de suas responsabilidades formais do que nas empresas em que esse ambiente não é incentivado.

Um local com abertura às diferenças também faz com que os conflitos, que muitas vezes atrapalham a produtividade e a eficiência, sejam menos frequentes. Nosso estudo mostra que nas empresas onde a diversidade é reconhecida e praticada, a existência de conflitos chega a ser 50% menor que nas demais organizações.

Ou seja, o mundo corporativo vem se tornando mais incentivador, motivador e empático. 

Por que marcas devem investir em diversidade?

Além do respeito, as corporações reforçam políticas e processos internos inclusivos a fim de gerar mais resultados para o negócio. 

O público demanda uma postura mais autêntica e ações de longo prazo, não basta realizar campanhas sem uma ação concreta, como treinamento de líderes qualificados para tratarem de temas relacionados ao movimento. 

É preciso examinar os benefícios da inclusão e da diversidade para que uma abordagem coerente possa ser aliada aos negócios. É possível aprender com empresas líderes já diversificadas, observando melhores formas de realizar isso com máximo impacto. 

Cases de empresas que implantaram políticas de diversidade

Confira abaixo cases de empresas que mandam bem demais, utilizando ações internas e externas.

Ford

A montadora possui um Comitê de Diversidade, além de um grupo de afinidade temático chamado Globe. O grupo possui cerca de 100 membros e orçamento próprio. Em 2020, a empresa também promoveu atividades no mês do Orgulho, com conversas e painéis virtuais.

Ambev

A Ambev criou o grupo Larger (Lesbian & Gay & Everyone Respected - em tradução livre, Lésbica & Gay & Todos respeitados), que discute as melhores práticas de inclusão e bem-estar de pessoas LGBT+ no trabalho. Segundo a empresa, funciona como uma rede de apoio para que todos compartilhem experiências, dicas e tenham mais suporte no dia a dia.

Natura 

No código de conduta da Natura, consta que a empresa valoriza a diversidade da equipe e repudia toda e qualquer forma de preconceito, discriminação e assédio. Casos de descumprimento podem ser relatos à Linha Ética, canal sigiloso e disponível 24 horas para os colaboradores, prestadores de serviço e parceiros. Possui também um grupo de afinidade LGBT+, o "Natura em Cores", com mais de 100 participantes.

O que todas essas empresas possuem em comum é a adaptação de processos e políticas que a abraçam a diversidade da sociedade e de seus colaboradores.

São cases de sucesso que aliam bom posicionamento e boas estratégias para otimizar o faturamento.

E agora, falamos um pouco da história que trouxe levou junho ser considerado o Mês do Orgulho LGBT+.

História da Rebelião de Stowall em 1969

O acontecimento, que foi chave para dar início aos grandes movimentos que lutam pelos direitos LGBT+, aconteceu em Nova Iorque, no dia 28 de junho de 1969.

No início da década de 1960, relações entre pessoas do mesmo sexo eram consideradas crime nos Estados Unidos. Se o sistema judiciário americano praticava a homofobia abertamente até poucos anos antes de 1969, naturalmente que eram raros os bares ou estabelecimentos que recebiam pessoas abertamente gays nos EUA. Os que o faziam eram frequentemente atacados ou mesmo fechados pela polícia. 

Em Nova Iorque, um bar chamado Stonewall Inn era frequentado por jovens gays da periferia ou que foram expulsos de casa. Além disso, o lugar era muito frequentado por drag queens, que normalmente eram recebidas em outros bares com hostilidade. 

O evento começa quando quatro policiais decidiram invadir o local. As saídas foram fechadas, e o procedimento padrão de alinhar os clientes, conferir seus documentos e separar os “vestidos de mulher” para que policiais femininas pudessem conferir seus sexos não aconteceu conforme o previsto, diante da recusa por parte dos clientes de se identificarem. A decisão inicial foi de levar a maioria dos presentes para a delegacia: o desconforto foi se transformando em revolta.

O sentimento coletivo de que não deviam mais aguentar tal abuso foi demonstrado por meio das moedas e garrafas  atiradas contra as viaturas, como gestos que exigiam a liberdade. Pessoas ainda estavam detidas dentro do Stonewall quando pedras, tijolos e lixo em chamas começaram a ser atirados contra as janelas e a porta do bar. Em resumo, o acontecimento é visto o mais recente ato para a liberação do movimento e gay e luta pelos direitos LGBT em todo o mundo.

Em poucos meses, praticamente todas as cidades americanas passaram a ter fortes organizações pelos direitos homossexuais e, no aniversário de um ano da Revolta de Stonewall, as primeiras marchas do orgulho gay aconteceram nos EUA.

Implementação de processos e políticas inclusivas

 

Representatividade e valorização. Cultura forte. Processos seletivos diferenciados.

Essa são algumas das ações para empresas que desejam se destacar no mercado atual. A dica da Imidiata é: trabalhe para que sua marca tenha cada vez maior volume de vozes.

Conhecendo a empresa, suas personas e monitorando continuamente a interação entre elas, podemos tomar decisões mais eficientes em termos de pessoas. Vem pra Imidiata e saiba como extrair todo o potencial do seu negócio!

Clique aqui para conversar com a gente ou nos chame clicando no botão do WhatsApp, aqui no site.

Leia mais sobre tudo que envolve o mundo do marketing digital em nosso blog e acompanhe a gente nas mídias sociais: Instagram / Facebook / Linkedin / Behance.